Simulacro na Escola Profissional da Nervir

09 Nov Simulacro na Escola Profissional da Nervir

Decorreu no passado dia 28 de Outubro, pelas 10h00, nas instalações da Escola da Nervir um Simulacro, cujo objetivo foi testar o plano de emergência em vigor na escola em caso de ocorrêcia de um incêndio. Na realidade, o facto de haver um plano de emergência não significa, que em situações reais ele seja bem-sucedido, isto porque o comportamento das pessoas perante situações de emergência, é quase sempre bem diferente, gerando-se muitas vezes, manifestações de pânico que poderão acarretar percas humanas e materiais incalculáveis.

No sentido de evitar atitudes deste género e ao mesmo tempo, dar cumprimento ao RJ SCIE Artigo nº 207 da Portaria 1532/2008 de 29 dezembro, a Escola Profissional da Nervir realizou mais um simulacro nas suas instalações.

Esta iniciativa contou com a cooperação de entidades competentes da Proteção Civil, do Corpo de Bombeiros e da PSP. Esta interligação foi um ponto forte porque permitiu àquelas instituições um conhecimento mais real e fidedigno do terreno. Estes reconhecimentos são importantes para permitir um socorro mais rápido e eficaz. Neste treino estiveram presentes meios externos: B.V Cruz Verde com um autotanque e seis bombeiros, uma viatura de socorro com 3 elementos, comandada pelo comandante Miguel Fonseca, uma viatura da PSP comandada pelo Comissário Agostinho Vaz. Observadores externos dos SMPC Engª. Fátima Lucas e Eng.º António José China, observadora interna da E.P.N Odete Coelho (TSSHT). Contou igualmente, com a colaboração de toda a equipa do Plano de Emergência da Escola Profissional da Nervir .

Durante o Simulacro, houve a colaboração de toda a comunidade escolar, destacando-se a excelente prestação dos cerca de 200 alunos presentes na escola, cuja assimilação do exercício foi fundamental para a respetiva organização escolar.

É de salientar que no geral, toda a comunidade da Escola da Nervir foi muito colaborativa durante a realização do simulacro, revelando portanto, um elevado sentido de responsabilidade quando se tratou de zelar pela sua própria segurança e bem-estar.